6 benefícios do atum para a saúde

 Leia a matéria e saiba mais sobre esse superalimento.


O atum é um peixe bastante conhecido, que vive os oceanos e pode ser usado de diversas formas, seja na comida japonesa, seja em sanduíches e também como componente principal de uma boa salada.

No Brasil, os mais consumidos, além dos enlatados, são o albacora-branca, o atum-amarelo e o albacora-negro.

Este tipo de peixe oferece diversos benefícios para a saúde por ser uma rica fonte de ômega 3, proteínas, ferro, magnésio, fósforo, potássio, selênio e vitaminas B3, B6 e B12. Com todas essas propriedades, ele passou a ser amplamente recomendado por nutricionistas e profissionais ligados à atividade física.

Como o corpo humano reage a uma dieta com atum?


Especialistas garantem que o atum é um grande aliado do bom funcionamento do cérebro e previne doenças cardiovasculares. Mas, devido a quantidade de mercúrio que pode estar presente no peixe, não deve se consumir mais do que 3 ou 4 latas de 100g por dia (ou duas postas de 100g).

Para quem quer incluir o atum na sua dieta, é ideal que ele faça parte do cardápio ao menos duas vezes na semana. Também é importante alternar com outras fontes de proteínas, que vão fornecer, junto ao peixe, os aminoácidos essenciais para o bom funcionamento do organismo, como carnes vermelhas, aves e ovos.

Mas caso você opte pelo atum enlatado, pensando na perda de peso, a versão conservada em água é a melhor alternativa. Na falta dela, você também pode usar o peixe conservado em óleo, mas vale drenar bem o líquido para eliminar parte da gordura e do sódio presente nela.

Conheça os principais benefícios do atum


Reduz o colesterol e a pressão arterial

Com ácido graxo ômega 3, o atum combate doenças arteriais, reduzindo os níveis de colesterol no sangue. Ele também contribui para a normalidade dos batimentos cardíacos e evita problemas como arritmia.

Além disso, o potássio presente no atum possui função vasodilatadora, relaxando os vasos sanguíneos. Unido ao ômega 3, ele reduz a pressão arterial.

Age como anti-inflamatório

O ômega 3 é reconhecido por suas propriedades anti-inflamatórias e tem presença abundante no atum. Conforme age no organismo, ele reduz as inflamações e previne doenças como artrite e gota.

Para cada 150 gramas do peixe há entre 7 e 28 mg de EPA e entre 140 e 580mg de DHA, ácidos graxos do ômega 3 que regulam o organismo e previnem inflamações.

Dá mais energia

As vitaminas do complexo B presentes no atum são diretamente relacionadas ao aumento de energia. Elas também auxiliam na proteção da pele e ajudam a melhorar o funcionamento do metabolismo.

Age de forma eficaz no cérebro

Um estudo do Instituto de Pesquisa Menzies, na Austrália, apontou que o consumo de peixe é benéfico para a saúde mental das mulheres e reduz o risco do desenvolvimento da depressão.

Além disso, adultos que consomem entre uma e quatro porções de peixe por semana tem menos 27% de chances de sofrer um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI), comumente causado pela obstrução de artérias ou falta de sangue em regiões do cérebro.

Possui propriedades antioxidantes

O mineral selênio, presente no alimento, possui propriedades antioxidantes que auxiliam na melhora do sistema imunológico. Mas dependendo do caso, vale procurar um especialista que recomende alguma vitamina para gerar o aumento da imunidade.

Auxilia no ganho de massa muscular

Conforme citado no início do texto, o atum pode ser um grande aliado de quem quer perder peso. Isso acontece porque ele possui baixo índice glicêmico e possui digestão lenta, reduzindo o apetite.

Além disso, ele é um ótimo componente para a dieta de pessoas que desejam aumentar sua massa muscular, pois é fonte de proteínas essenciais para o crescimento dos músculos. Em 100 gramas de atum, são encontrados cerca de 23,5 gramas de proteínas.

É importante ressaltar que as pessoas que possuem problemas nos rins devem ter cuidado para não consumirem grandes quantidades de atum, pois o excesso pode causar ainda mais danos aos órgãos, segundo a Escola de Saúde Pública da Universidade de Havard (EUA).



Postar um comentário

0 Comentários